A Guangzhou Charge está prestes a fazer uma entrada explosiva na temporada de 2019 da Liga Overwatch. Quer saber como é essa equipe? Vamos dar uma olhada!

O núcleo tarimbado da Meta Bellum

O Contenders Coreia é considerado por muitos um dos campos de batalha mais ferozes de Overwatch, e a Meta Bellum provou que consegue competir com os melhores garantindo seguidamente uma vaga entre as quatro primeiras colocadas. A Guangzhou está apostando em um núcleo com ex-jogadores da Meta Bellum: o tanque Seung-Pyo “Rio” Oh, os suportes Jung-Yeon “Chara” Kim e Won-Jae “Wonjaelee” Lee e o DPS Jung-Woo “Happy” Lee. É uma base sólida para montar uma equipe.

Happy com certeza vai agradar se conseguir ficar em um dos seus heróis de acerto imediato característicos: quando está com a mira afiada, é um dos jogadores mais temíveis que existem. Já Rio traz uma presença sólida e constante na função de tanque principal, que provavelmente cairá bem com o estilo mais defensivo de Hong-Jun “Hotba” Choi. Talvez ainda mais importante para a Charge é que a equipe conseguiu manter a coesão na linha de suportes ao trazer Chara e Wonjaelee juntos. A regularidade que esse núcleo dá à Guangzhou certamente será vital para uma boa campanha em 2019.

A presença dos veteranos

Hotba causou uma boa impressão na temporada inaugural da Liga Overwatch, mostrando versatilidade na Grande Final ao transitar pelas três funções. Além de apresentar algumas das atuações defensivas mais sólidas já vistas na função de tanque secundário, ele traz uma liderança veterana crucial, com experiência nos mais altos níveis de competição. Hotba não é apenas um jogador-chave da sua função na Guangzhou, mas também um mentor essencial para a equipe.

A grande competição de DPS

Um dos aspectos mais intrigantes do elenco da Guangzhou será observar como a equipe lidará com a segunda vaga de DPS. Os favoritos para ocupar essa posição seriam Yiliang “Eileen” Ou e Finley “Kyb” Adisi. Eileen, que jogava pela LGD Gaming, duas vezes vice-campeã do Contenders China, traz uma técnica pura espantosa com alguns dos heróis de DPS mais chamativos do jogo; Kyb, que se destacou recentemente pela equipe do Reino Unido na Copa Mundial de Overwatch, traz uma flexibilidade enorme em metas que exigem um DPS capaz de alternar para um suporte como Brigitte ou um tanque como Roadhog.

Charlie “Nero” Zwarg teve boas atuações na Toronto Esports durante o Contenders deste ano, mas seu repertório de heróis é semelhante ao de Eileen, o que pode relegá-lo a mapas bem específicos, pelo menos no início.

A profundidade do suporte

Jin-Seo “Shu” Kim mostrou um poder assustador como suporte flexível ofensivo na Toronto Esports durante o Contenders América do Norte, às vezes lembrando Jjonak quando a Toronto mais precisava de jogadas heroicas. A capacidade mortífera de Shu poderia ser utilizada em metas um pouco mais agressivos, com mais oportunidades para um jogador de Zenyatta cravar abates isolados.

Enquanto isso, embora não seja um jogador chamativo, Lizhen “Onlywish” Chen ofereceu um suporte robusto à LGD durante suas campanhas no Contenders China. Entretanto, dado o entrosamento que Chara e Wonjaelee terão com Rio e Happy, eu imagino que Shu e Onlywish não jogarão muito tempo no começo.

Expectativas para o futuro

A Guangzhou espera que as novas peças no núcleo da Meta Bellum, em especial Hotba, Eileen e Kyb, formem um elenco titular capaz de superar adversários fortes e bem conhecidos. Os núcleos da Runaway e da Kongdoo Panthera, duas equipes que ficaram acima da Meta Bellum no Contenders Coreia, estão bem vivos na Vancouver e na Shanghai, respectivamente. A Guangzhou sentirá desde cedo a pressão para se entrosar como equipe e superar o desempenho da Meta Bellum no Contenders do ano passado.

É quase certo que Hotba será a grande carta na manga da Guangzhou. Durante a Copa Mundial de Overwatch 2018, vimos em primeira mão como a presença de um veterano pode transformar jogadores do Contenders e fazê-los alcançar novos patamares.

Com um núcleo tarimbado e contratações veteranas e explosivas, eu prevejo que a Guangzhou chegará à temporada de 2019 como uma equipe de meio de tabela. Não imagino que a diferença entre esse elenco e os rivais recém-contratados da Contenders Coreia vá desaparecer imediatamente, mas o longo calendário da Liga Overwatch pode fazer maravilhas na evolução e na melhoria desse núcleo promissor de jogadores jovens.

Se a Guangzhou conseguir manter pelo menos 50% de aproveitamento nas duas primeiras fases, é bem possível que consiga achar um jeito de dar o próximo passo e desafiar antigos rivais e equipes veteranas na segunda metade da temporada.