Ji-Soo “AKaros” Jang é uma voz conhecida por qualquer um que acompanhe as transmissões em coreano da Liga Overwatch, do Overwatch Contenders e da Copa Mundial de Overwatch. Graças à sua capacidade de explicar o fluxo do jogo de forma calma e metódica, além de analisá-lo como se estivesse dois ou três passos adiante, AKaros acumulou uma base de fãs que corre para segui-la em suas transmissões pessoais.

Antes da APEX, a predecessora do Contenders Coreia, surgir em 2016, AKaros despontou em competições como a Nexus Cup jogando pela equipe UW Artisan (posteriormente EHOME Artisan). Ela era especialmente conhecida pelas impressionantes jogadas com Genji, que deram origem ao apelido “Genjisoo.” Hoje em dia, ela é mais conhecida pelos fãs como comentarista e analista, mas é claro que não teríamos a analista AKaros sem a jogadora profissional AKaros.

Por exemplo, ela assiste a vídeos sob demanda em até o dobro da velocidade. É algo difícil de imaginar para os espectadores comuns de Overwatch, que já se ocupam tentando acompanhar a partida e o feed de abates, mas AKaros consegue processar tudo facilmente graças à sua experiência como jogadora profissional.

“Eu sei o que eles vão fazer em momentos específicos e no que ficar de olho quando estou assistindo no dobro da velocidade”, explicou ela. “Aprendi muito disso durante minha carreira como profissional.”

Em parte, a análise de AKaros é interessante porque ela tem a capacidade de resumir claramente o que aconteceu em uma partida — o que deu certo, o que deu errado —, mas também consegue verbalizar o que um jogador está pensando e planejando fazer em determinados momentos. Ela consegue ver os momentos em que os jogadores estão indecisos ou procurando um caminho a seguir.

“A coisa mais fácil de perceber é quando os jogadores estão procurando uma boa chance de usar a suprema”, disse. “Quando um jogador está claramente impaciente, quando um Genji está com a Lâmina do Dragão mas hesita em usar, quando um jogador está esperando um Estimulante, esse tipo de coisa. Nas brigas entre Reinhardts da APEX, se um deles de repente recuasse para trás de um canto aparentemente sem motivo nenhum, você sabia que era para atrair o outro Reinhardt.”

Como estamos vendo no jogo profissional recente, incluindo a Copa Mundial de Overwatch, Reinhardt mais uma vez regressou como peça central da composição de três tanques e três suportes que tem dominado o metajogo atual. Desta vez, porém, as jogadas com Reinhardt são bem diferentes daquelas do final de 2016 e início de 2017.

“Antes, os jogadores de Reinhardt procuravam o momento certo de lançar um grande Abalo Terrestre. Agora, com o meta [de dois trios], você tem uma composição em que os suportes ficam menos vulneráveis, e em geral todos estão menos suscetíveis à Widowmaker”, disse AKaros. “Então, parece que Reinhardt pode confiar mais nos seus suportes enquanto sai batendo com o martelo. Além disso, há o combo de Golpe de Escudo [com Brigitte] e Abalo Terrestre, o que significa que você pode criar suas próprias oportunidades de usar Abalo Terrestre. Então eu acho que o estilo de jogo com Reinhardt anda bem mais agressivo do que antes.”

Como vimos na Copa Mundial de Overwatch na BlizzCon, uma composição de dois trios nas mãos de uma equipe bem versada, como a do Reino Unido, pode ser uma ameaça e tanto.

“O negócio é que não se trata de uma composição que pode vencer com uma única atuação excelente”, disse AKaros. “É uma composição que se baseia totalmente em combinações e sequências. Você tem que sobreviver quando o inimigo se concentra em você e tem que proteger os suportes. Como todo mundo está menos frágil, quando as duas equipes jogam de dois trios, as lutas entre elas parecem durar mais.”

Apesar da capacidade analítica de AKaros, seus palpites com frequência são absurdamente furados, o que explica por que outro apelido dela é “Jang Pelé” — em referência às previsões erradas da lenda do futebol brasileiro. Kyu-Hyung “YongBongTang” Hwang, outro comentarista coreano e gerente geral da Coreia do Sul na Copa Mundial de Overwatch, até brincou que o maior “fator imprevisível” da seleção coreana eram as previsões de AKaros — tão imprecisas que a frase “Maldição de AKaros” se popularizou, chegando até mesmo à Liga Overwatch.

“Acabem com a Maldição de Akaros!”

Graças às piadas bondosas do colega de narração Sang-Hyun Park, a coisa virou uma brincadeira recorrente que os torcedores curtem, mas AKaros esclarece que ela não faz previsões muito a sério.

“O principal motivo de errar as previsões é que eu não tenho como assistir aos treinos”, ela explicou. “Eu não tenho contato pessoal com treinadores e jogadores, não assisto aos treinos, então tudo que posso usar são os confrontos profissionais, apresentações recentes, o retrospecto de uma equipe contra a outra, etc. Se uma equipe preparou algo especial ou se o desempenho de alguém melhorou bastante nos treinos recentes, eu não fico sabendo.”

Ela também reconhece que seu instinto para previsões simplesmente não é muito bom. “Quando a coisa parece equilibrada entre duas equipes, você tem que chutar, e eu descobri que meus chutes quase sempre vão para fora.”

Durante a temporada inaugural da Liga Overwatch, AKaros observou como as equipes se desenvolveram ao longo do tempo, à medida que os elencos se estabilizavam e o metajogo mudava. Equipes que no início pareciam desajeitadas e sem coordenação acabaram amadurecendo, e seu interesse passou de uma equipe para outra em cada uma das quatro fases. Como a Liga Overwatch foi uma montanha-russa em termos de classificação na tabela, AKaros diz que se divertiu mais vendo equipes caindo ou subindo de repente, dependendo de como se adaptavam ao meta ou aperfeiçoavam seu jogo coletivo.

“Achei que equipes como a Dallas Fuel, que teve uma ascensão repentina graças à Brigitte, foram as mais divertidas de assistir”, disse. “Eu costumo gostar dos azarões ou das equipes que estão se encontrando. Achei que foi uma pena o que aconteceu com a San Francisco Shock, que estava em ascensão e aí escorregou no final. A Los Angeles Gladiators também melhorou bastante, mas nunca conseguiu ganhar uma fase nem vencer nos playoffs. E aí teve a Shanghai Dragons e a Florida Mayhem. Acho que elas perderam partidas que podiam mesmo ter levado se o fôlego não tivesse acabado no final.”

Os jogadores que ela mais gosta de acompanhar são os que estão sempre para cima, como o tanque principal da Philadelphia Fusion Joona “Fragi” Laine e o tanque flexível da Dallas Fuel Pongphop “Mickie” Rattanasangchod. “Em termos de jogadas em si, Space [tanque flexível da LA Valiant] se destacou muito para mim. Eu ficava maravilhada com a D.Va dele, era boa demais. Sempre que a Mercy [inimiga] tentava ressuscitar alguém, ele voava para lá e a empurrava [para interromper a ressurreição].”

A temporada de 2019 da Liga Overwatch trará oito novas equipes e muitas estrelas em potencial. Na sua sessão recente de perguntas e respostas com YongBongTang no Reddit, AKaros disse que estava empolgada para ver o mais novo jogador da NYXL, Yeon-Kwan “Nenne” Jeong, em quem aposta desde que ele estreou no APEX Challengers, além dos ex-jogadores da Kongdoo Panthera e da Element Mystic que foram contratados por diversas equipes da Liga Overwatch.

Vocês já sabem quem é

Vamos dar as boas-vindas a @Nenne_chu no time da NYXL #EverUpward pic.twitter.com/olqqxXaMO7

— NYXL (@NYXL) 8 de novembro de 2018

“O motivo de dizer que eu queria ver Nenne na Liga Overwatch foi literal: eu só queria vê-lo jogar na Liga Overwatch”, afirmou. “Ele teve uma estreia fantástica no APEX Challengers e, embora tivesse acabado de começar a jogar de Tracer naquela época, se destacou demais. Ele perdeu algumas oportunidades por problemas de visto, então eu só queria vê-lo na Liga Overwatch, mesmo sabendo que será mais difícil [para ele] agora já que seu herói principal é a Tracer.”

No momento da entrevista, algumas das novas equipes ainda não haviam fechado seus elencos. De início, AKaros hesitou em prever como elas vão se sair. No fim das contas, ela decidiu dar seu palpite assim mesmo, como sempre.

“Bom, vou começar com algo mais seguro, colocando a Vancouver na lista de equipes ‘boas’”, disse ela. “Acho que a Hangzhou será muito boa: é formada por jogadores da X6 Gaming, da Team Seven e pelos bons nomes da seleção da China [da Copa Mundial de Overwatch]. Acho que a Shanghai vai se sair melhor do que na temporada passada, então vou colocá-la acima também.”

Além dos novos jogadores e equipes da Liga Overwatch e do Contenders Coreia, AKaros também está de olho nas outras regiões do Contenders.

“Eu também comento o Contenders Pacífico, então andei assistindo às partidas deles.” “Na temporada passada, quase metade das equipes tinha um elenco só de jogadores coreanos ou misto. Claro, essas equipes eram fortes, mas agora estamos vendo equipes de japoneses e tailandeses surgindo, e acho que o nível geral está subindo. E a China foi muito bem na Copa Mundial de Overwatch, claro. Os torcedores coreanos de Overwatch acompanham jogadores chineses há algum tempo, desde a Nexus Cup, e naquela época as equipes chinesas sempre perdiam para as coreanas. Mas agora, assistindo a essas outras regiões do Contenders, acho que vamos ver outros países se destacarem cada vez mais."

Embora seus fãs torçam para ver AKaros como comentarista de Overwatch por muito tempo, ela disse na sessão do Reddit que sentia falta de jogar profissionalmente e que, “se surgir uma oportunidade, eu devo aceitar” — uma resposta que claramente revela uma ambição de longa data. A jogadora nunca se aposentou oficialmente, e sim foi forçada a ficar em repouso por conta de uma lesão no ombro. Enquanto dava uma parada na carreira profissional e ganhava dinheiro com seu canal pessoal, foi contatada pela OGN, que ofereceu uma vaga de comentarista/analista convidada. Esse foi o início da sua carreira de transmissão, embora AKaros diga que às vezes se envolve no jogo competitivo, além de ter entrado em uma equipe em um determinado momento e até treinado com ela.

“Para falar a verdade, a essa altura parece tarde para voltar a ser jogadora profissional”, diz ela, com uma ponta de arrependimento na voz. “E é muito difícil jogar Overwatch e trabalhar como comentarista ao mesmo tempo. Faz algum tempo que não treino, e isso só vai piorar, então acho que vai ser difícil fazer um retorno como jogadora profissional.” Independentemente de isso acontecer, enquanto o Overwatch profissional continuar mudando e crescendo, os fãs esperam que AKaros esteja presente para comentar tudo.

Siga AKaros no Twitter e na Twitch!