Jong-Ryeol “Saebyeolbe” Park me contou que existe um ditado coreano que se traduz mais ou menos em: quem gosta de animais má pessoa não pode ser.

Estávamos conversando sobre a paixão dele por animais. A família dele, na Coreia, ainda tem o chihuahua adotado quando Saebyeolbe estava no ensino médio. Agora, o astro DPS da New York Excelsior tem uma Shiba Inu chamada BB, adotada por ele e pela esposa no ano passado, pouco depois de se mudarem para Los Angeles para a temporada inaugural da Liga Overwatch.

BB
BB, cachorra de Saebyeolbe

Qualquer um com um animal de estimação é capaz de reconhecer o carinho com que Saebyeolbe se refere a BB ao chamá-la de “minha filhota”. Eles fazem parte da família, são nossos melhores amigos e companheiros inseparáveis, e nós os amamos, independentemente de quantos móveis eles destruam, porque são um reflexo da essência da nossa humanidade. Para comemorar o Dia Nacional dos Animais de Estimação, conversei com alguns jogadores sobre os animaizinhos da vida deles, e fico feliz em anunciar que encontrei um assunto que une os jogadores de todo o mundo.

Para Brady “Agilities” Girardi, DPS da Los Angeles Valiant, depois da mudança de seu antigo companheiro de equipe com quem dividia casa, uma visita inesperada ao abrigo de animais com Young-Seo “Kariv” Park, outro companheiro de casa, resultou em amor à primeira vista por um gatinho cinza, posteriormente batizado de Grim.

1422-grim.jpg
Grim, gato do Agilities

“Eu ia pensar ainda e voltar depois, mas acabei levando ele logo de cara por impulso”, revelou Agilities. “Eu não tinha nada preparado, mas eu gostei tanto dele que não quis esperar. Não quis correr o risco de voltar lá e ele já ter sido adotado. Eu gostei da aparência e do jeito dele. Ele passa uma energia muito boa.”

A história de Young-Jin “Gamsu” Noh, tanque da Shanghai Dragons, é parecida. Ele sempre quis ter um cachorro e a oportunidade finalmente surgiu ano passado. “Eu olhei um site de abrigo e vi um monte de cachorros, mas achei o Uni o mais fofo de todos, então o escolhi”, comenta. “Além disso, eu gosto de fazer trilha, então eu queria um cachorro cheio de energia, e o Uni era perfeito.”

Uni
Uni e Gamsu

As aventuras de Uni, seja fazendo trilha com Gamsu, seja brincando na casa da Dragons, é uma das coisas que mais aquece o coração da comunidade da Liga Overwatch, graças à página dele no Instagram. No entanto, por trás das fotos fofinhas, criar um filhote requer muita disciplina, responsabilidade e tempo.

“Os dois primeiros meses foram difíceis. Eu tinha que acordar todo dia às 6 da manhã para levá-lo para fazer necessidades. Hoje em dia eu continuo acordando cedo, mas agora o Uni aguenta segurar um pouco mais, então posso dormir mais um pouco. [Mesmo assim], tenho que levá-lo para passear no mínimo três vezes por dia, senão ele morde tudo. Tenho que brincar com ele sempre que tenho tempo.”

Shane “Rawkus” Flaherty, suporte da Houston Outlaws e dono de dois huskies siberianos enormes, Sasha e Kitsune, sabe bem como é. “Ter animais de estimação e trabalhar oito, dez horas por dia é difícil, mas, com a ajuda de uns passeadores e da minha namorada, dá para eles pegarem um pouco de ar fresco e não se sentirem presos”, comentou.

Kitsune-Sasha
Sasha (esquerda) e Kitsune, os huskies do Rawkus

No entanto, o sacrifício compensa. “Tem dias em que tudo dá errado, aí eu chego em casa e eles dois estão superfelizes de me ver”, acrescenta. “Parece até que eles não me veem há meses. Essa alegria deles faz o meu dia na hora, até nos piores momentos.”

O tanque principal Austin “Muma” Wilmot, colega de Rawkus na Outlaws, afirma que animais sempre tiveram um papel importante na vida dele. Atualmente está com Ryosuke, o Shiba Inu do namorado dele.

Ryo
Muma e Ryosuke

“Eu lutei contra a depressão e a ansiedade a minha vida toda e sempre tive um animalzinho do meu lado para me ajudar”, explicou. “Nos meus dias ruins, eu não tenho vontade de fazer nada, e só de ficar com eles já ajuda muito. Tarefas simples e até o contato com outras pessoas podem ser muito exaustivos, mas nunca é assim com cachorro. Se eu estiver em um dia ruim, eu posso deitar no sofá ou na cama, que o Ryosuke vem deitar comigo, e isso ajuda bastante.”

Além de serem companheiros para toda hora, animaizinhos têm o poder especial de comover a internet. Eles são fofos, todo mundo adora falar do seu bichinho e eles são muito engraçados, além de serem ótimas fontes de memes.

“O Grim faz umas coisas muito fofas”, falou Agilities. “Quando eu estou de saída, pego a minha mochila. Se eu ponho a mochila no chão, ele se enrosca nela para não me deixar sair. Das minhas quinhentas fotos, umas quatrocentas devem ser só do meu gato.” (quem nunca?)

O suporte Scott “Custa” Kennedy, também da Valiant, tem muitas histórias sobre os gatos dele, Bo e Arya, que fazem aparições lindas no programa de notícias semanal dele.

Bo
Bo, um dos gatos de Custa

Bo, que chegou primeiro, é, de acordo com Custa, um gato simpático e ansioso que mia o tempo todo e segue Arya para todo lado. Já Arya, que foi adotada seis meses atrás para fazer companhia a Bo enquanto Custa está no trabalho, é descrita como “uma gênia que está roubando tudo do meu apartamento aos poucos e tentando fugir. Estou começando a desconfiar que ela usa o Bo para fazer o serviço sujo e arquiteta os planos. Eles já conseguiram fugir do meu apartamento três vezes. Já rasgaram a tela e conseguem contornar tudo que eu faço para impedir fugas.”

Bo-Arya
Bo (esquerda) e Arya

De acordo com Muma, Ryosuke também aprendeu um novo truque. “Uma coisa engraçada que ele aprendeu a fazer recentemente é abrir as portas do banheiro e do quarto. Ele ficou muito bom nisso. Se você fechar a porta e não trancar, ele consegue abrir na mesma hora. Outro dia eu estava no banheiro, ele veio, abriu a porta e ficou lá comigo”, comentou Muma.

Todos os jogadores com quem conversei tiveram um animal importante em algum momento da vida. Saebyeolbe teve o chihuahua da família. Custa teve Tilly, uma gata criada solta que ele adorava, e, na adolescência, um cachorro chamado Summer. Agilities teve cachorros desde pequeno e ainda os visita nas férias.

Rawkus lembra com carinho de Sasha e o irmão dela, Ivan, os primeiros bichinhos que teve, um presente do pai, que viajava muito a trabalho: “Eu tinha nove anos na época. Até hoje me lembro da noite em que a gente pegou eles. Aí a gente colocou eles numa casinha enorme, e eu achei que seria uma boa ideia botar um ventilador virado para a porta, porque eles são huskies e a gente morava na Flórida, que é um lugar quente. Então eu, como tinha nove anos, entrei lá e dormi junto com eles.”

Sasha
Sasha

Qual é a melhor parte de ter um animal de estimação? Cada um tem uma resposta, mas há alguns pontos em comum. Eles são um ombro amigo sempre disponível. Eles estão sempre curiosos sobre tudo. Eles são leais e constantes. A personalidade própria de cada um.

“A melhor parte para mim é que os animais amam o dono. Eles sempre amam o dono”, respondeu Gamsu.

Para Saebyeolbe, a alegria de ter um cachorro está nas pequenas felicidades cotidianas. Ser recebido com festa da BB quando chega do trabalho. Os exercícios com a BB. O pelo macio dela. O cheiro da pata dela... Peraí, como é que é?

BB
BB (e o pelo dela)

“Você já tentou cheirar a almofadinha da pata deles?”, perguntou ele empolgado. “O cheiro é muito bom, é aquele cheirinho de terra. Quando eu vejo um cachorro, eu gosto de cheirar a almofadinha da pata dele. Não tem nada de estranho nisso! Muita gente faz isso na Coreia e em outros lugares também.”

A melhor parte de ter um bichinho de estimação? Agilities responde de forma simples: “É muito legal. A ciência já comprovou que fazer carinho em um cachorro por uns 15 minutos reduz o estresse, e você fica mais feliz. Sempre ter tido animais na minha vida me deixou mais feliz porque eles ficam sempre do nosso lado, são totalmente leais.”

Bo
Custa e Bo